No Eu Confesso você desabafa em TOTAL ANONIMATO O que espera? Desabafe! Clique no botão à direita.

pub: Você gostaria de saber todos os dados técnicos sobre um site específico? Você tem curiosidade em saber qual o tráfego ou lucro de um site?

Agora é possível e sem custos. Clique aqui e indique o domínio ou endereço do site.

Profissão Feminino

Confissão ID: 183771 - Por favor LEIA PRIMEIRO o texto antes de votar. Obrigado.

Partilhar: Facebook Twitter Linkedin

Temos várias facetas na vida que são tais: familiar,amorosa,profissional,amizades,estudos..vou focar na minha vida profissional.De um erro inicial...lá nos meus 18 anos...deixei rolando até chegar numa bola de neve descontrolada que me cegou e fez um caminho de destruição por todas as outras faces da minha vida
Nasci numa família com problemas,pais muito pobres,eles estudaram até o ensino médio.Meu pai era um técnico em repartição federal ganhava pouco,mas ficou boa parte da minha adolescência desempregado e fazendo brigas dentro do lar, minha mãe dona de casa, conformada, impressionada com limpeza,passava o dia limpando a casa.Minha infância foi uma tragédia que vai desde abusos sexuais, humilhações de parentes , pobreza, castigos,teve época que chegamos a viver de doações..o que tinha de bom era meu gosto peculiar por desenhos,pinturas e passava horas desenhando casas imaginárias….Na minha vizinhança ...perto tinha uma área nobre e admirava uma casa feita de madeira e vidro e logo quando vi a casa ...pensei;” Eu vou crescer e fazer casinhas “...isso foi o que me movia na minha projeção de adulta - crescer e fazer casinha.Perguntei pra minha mãe quem faz isso e ela disse que era Arquiteto e logo decidi:” vou ser arquiteta.” Aos 11 anos descobri que a casa que eu admirava era de um famoso arquiteto da minha cidade..então pensei; “já tenho bom gosto”...Aquela casa me dava uns “insight” malucos e isso foi até os meus 13 anos quando meu mundo virou: eu vi um cobrador levando a televisão da minha casa pra pagar contas do meu pai derrotado e foi aí que a minha ficha caiu e eu percebi que pra eu mudar a minha vida tinha que estudar mais do que os outros,eu achava que virando um doutora em medicina mudaria minha condição social e moral já que minha família era uma merda.Cheguei a conhecer um primo da minha mãe formado em medicina que logo cedo já tinha ido embora da cidade que morávamos,então,resolvi seguir o exemplo e fui estudar pra entrar em medicina em uma universidade pública, minha única opção.Apesar da muita pobreza tive uma madrinha que pagava boas escolas pra mim,então,dos 13 aos 17 anos estudei feito uma prisioneira,mas mesmo assim,não entrei na federal, uma derrota muito ruim...e então resolvi seguir meu coração e esqueci medicina e fui fazer arquitetura...e logo passei na pública ,aliás, curso concorrido e passei de um monte de gente que duvidava de mim,justamente pela minha classe cheguei a escutar de parentes que eu não iria passar!! Enfim...sendo caloura de arquitetura, logo no 1 semestre minhas notas não estavam legais...consegui um desempenho mediano, com notas altas em matérias de exatas,mas no desenho um 7.0 sofrível, no segundo semestre 2 reprovações seguidas….como sofri ,cheguei a tirar 0.0 em uma prova e todos na sala tirando 10 e 9 …..logo vi que não dava pra coisa,mas resolvi persistir no curso que só me dava trabalho, preocupações, humilhações de todos os lados; notas baixas, professores com cara de desdém pra mim(nojo), colegas rindo das minhas notas e eu lutando todo dia pra ter um desempenho mediano...minha média final fechou em 7,8 e meu tcc foi trágico e humilhante com 6,0 de nota. Nem estágio conseguia,mesmo sendo da melhor faculdades da região(federal),só tive um estágio com pagamento no 9 período e foi por um mÊs.
Bem...eu já sabia que não era uma boa arquiteta, e já nos últimos 2 anos de curso eu só queria o diploma de um curso superior pra puder no futuro estudar pra um concurso qualquer,como tinha um histórico terrível achava meio impossível um emprego.Fui trabalhar num escritório e lá eu caguei o projeto do chefe,troquei as pastas da licitação e ainda baguncei todo o projeto, não fiz desenhos perfeitos e o cara ainda me chamava de burra pelas costas e mandou eu fazer um desenho que prestasse….saía chorando do emprego,mas o chefe tinha razão e quase tudo que eu fazia tinha que refazer.
Enfim…..Me formei em março e em dezembro do mesmo ano….consigo um emprego numa ótima empresa e sendo responsável por projetos governamentais...o inimaginável surge e cai na minha mão e sinto que o meu esforço anterior tinha tido um resultado satisfatório. No meu trabalho os meus projetos travavam, poucos deram certo,conto nos dedos as reformas que saíram do papel.Porém,olho ao meu redor, vejo minha colegas desempregadas ou em empregos piores que o meu...e eu descubro que a sorte está comigo….chego a fazer 3 reformas, dessas reformas não compro nada e resolvo fazer um curso de Inglês passar uns 20 dias na Europa, consegui dinheiro pra isso. Pouco….mas fui.
Volto para o Brasil e peço demissão do emprego ; estava insatisfeita pois tudo que entregava pra minha chefa ela dizia que não existia para os outros, chegou a dizer que tudo que existia lá era feio,feio feio...desse jeito!! Isso foi após uma confusão,pois a diretoria exigia dela serviço e a resposta dela era sempre que não tinha projeto,sendo que a responsável era eu.No fim de tudo….fez-se no último mÊs de outubro 5 anos de desemprego exatamente 5 anos que passo da minha vida na casa dos meus pais sem dinheiro e solteira.Dentre esses 5 anos,faz 1 e 8 meses que frequento uma outra faculdade com o objetivo de me tirar desse pesadelo... Bem….estou desesperada….vendo a vida passar.
Atualmente, vejo amigos da minha antiga faculdade ganhando prêmios de urbanismo.Algumas pessoas da minha geração que inclusive, não passaram no vestibular que eu passei...ganhando prêmios por estarem entre os 100 melhores arquitetos do ano, fazendo espaços na CasaCor pelo Brasil, vendo muito dos meus conhecidos sendo estrelas,construindo mansões,clínicas e eu num pesadelo...sem dinheiro pra uma consulta médica, andando de ônibus…..credo….eu hoje estou assim. porque eu estou muito doente, sem forças...e comecei a refletir...que tipo de pessoa eu me tornei...sou uma derrotada, fiquei num leito de um hospital...antes agonizando pois não tinha dinheiro nem pro táxi...o que eu me tornei….pensei também no plano amoroso...não tenho ninguém pra me ajudar...um marido que me ame..que me socorresse numa hora dessa...ainda é a minha mãe..já velha...a minha doença parece ser passageira,mas foi um sinal pra eu refletir sobre isso….pensar no que eu fiz...parece que segui o rumo totalmente errado….já tenho 35 anos e estou pensando em mudar tudo isso e voltar pros meus 18 anos e refazer os estudos e tentar novamente medicina...será que o erro foi esse? Vou ter que voltar tudo isso e me formar aos 40 anos e terminar residÊncia aos 45….já na meia idade….eu não vivo nada. A minha vida vida amorosa foi outra coisa inerte..travada não consigo amar ninguém….quando estava agonizando com vômitos e tonturas...eu pensava nisso..eu lutava pela vida...mas eu via que não tinha construído quase nada...acho que essa doença veio pra isso.Minha alma já padecia e era ansiosa por paz..eu não me inquieto,só brigo com meus pais….acho que vou embora em Janeiro pra outra cidade….onde foi que eu me perdi….?

Texto desabafado por Marguerite , em Quinta, 16 de Novembro de 2017
ÁUDIO: OUVIR O TEXTO - clique em OUVIR O TEXTO e aguarde um pouco - Pausar - Retomar - Parar
Quanto maior o texto, mais tempo demora a começar a leitura. Por favor aguarde.
  • Você já leu todo o texto? Por favor vote este desabafo, clicando nas estrelas. Marguerite agradece.
Atualmente é quase humanamente impossível ler todas as novas confissões que são publicadas diariamente. Se você considera que esta confissão é ilegal, não está de acordo com as regras (*) do Eu Confesso [* regras listadas na página de publicação de confissões] ou ultrapassa todos os limites do razoável, por favor relate, utilizando o link REPORTAR ABUSO. Obrigado pela sua colaboração.
[ Tags ] leia mais sobre: Medicina     Arquitetura     Arrependimenti    

Comentários ao Desabafo de Marguerite

Por favor seja construtivo nos seus comentários.

0
0
0
0