No Eu Confesso você desabafa em TOTAL ANONIMATO O que espera? Desabafe! Clique no botão à direita.

pub: Você gostaria de saber todos os dados técnicos sobre um site específico? Você tem curiosidade em saber qual o tráfego ou lucro de um site?

Agora é possível e sem custos. Clique aqui e indique o domínio ou endereço do site.

não de esmola(parte 1) Feminino

Confissão ID: 183714 - Por favor LEIA PRIMEIRO o texto antes de votar. Obrigado.

Partilhar: Facebook Twitter Linkedin

Eu já fui uma pessoa que dava esmola para os pedintes, eu pensava que se uma pessoa estava pedindo esmola era porque ela não tinha nenhuma outra forma de ganhar dinheiro, quando o meu dinheiro foi acabando e eu só tinha o suficiente para gastar comigo mesmo, eu fui olhando os pedintes de outro modo, um caso em particular me chamou bastante atenção, eu pegava um determinado ônibus todo dia, eu ficava mais de 1 hora dentro do ônibus, durante o meu trajeto apareciam alguns pedintes pedindo dinheiro e vendedores contando umas histórias tristes para aumentar as vendas, como eu não tinha dinheiro eu não dava, mas eu ficava observando eles, eu notei que um vendedor de balas que contava que estava desempregado tinha um celular melhor que o meu, eu fiquei pensando ele está desempregado e tem um celular de última geração e eu que tenho trabalho só tenho um celular comprado há alguns anos atrás, eu que deveria estar pendido esmola para ele, pois ele estava em melhor situação que eu

O pedinte que mais me chamou atenção era um que era um homem magro, como o cabelo grande, sempre bem vestido que entregava um papel escrito que ele era mudo e surdo, que ele não tinha emprego e para alguém ajudar ele com uma nota de 2 reais pelo amor de Deus, esse homem que eu não sei o nome, mais eu vou chamar ele aqui de Roberto, eu vi ele várias vezes no ônibus, eu nunca dei dinheiro para ele, mais eu fiquei pensando a respeito dele, como que uma pessoa que é muda e surta vive como ele compra comida, como ele consegue aqueles papeis impressos, depois do ano novo, eu notei que o Roberto continuava com a mendicância nos ônibus, foi ai que eu pensei que todas as pessoas que deram dinheiro para ele não fizeram a vida dele melhorar, pois já tinha passado mais de 1 ano que eu o via pedindo esmola no ônibus e ele continua na mesma, durante esse período ele poderia ter arranjado um trabalho, eu parei de pegar esse ônibus e não vi mais o Roberto pedindo esmola no ônibus, mas eu reencontrei o Roberto depois de uns meses pedindo esmola numa praça

Texto desabafado por sei , em Quarta, 15 de Novembro de 2017
ÁUDIO: OUVIR O TEXTO - clique em OUVIR O TEXTO e aguarde um pouco - Pausar - Retomar - Parar
Quanto maior o texto, mais tempo demora a começar a leitura. Por favor aguarde.
  • Você já leu todo o texto? Por favor vote este desabafo, clicando nas estrelas. sei agradece.
Atualmente é quase humanamente impossível ler todas as novas confissões que são publicadas diariamente. Se você considera que esta confissão é ilegal, não está de acordo com as regras (*) do Eu Confesso [* regras listadas na página de publicação de confissões] ou ultrapassa todos os limites do razoável, por favor relate, utilizando o link REPORTAR ABUSO. Obrigado pela sua colaboração.

Comentários ao Desabafo de sei

Por favor seja construtivo nos seus comentários.

0
0
0
0