No Eu Confesso para Adultos você desabafa em TOTAL ANONIMATO Atenção: Esta secção destina-se apenas a MAIORES DE 18 ANOS.

pub: Você gostaria de saber todos os dados técnicos sobre um site específico? Você tem curiosidade em saber qual o tráfego ou lucro de um site?

Agora é possível e sem custos. Clique aqui e indique o domínio ou endereço do site.

Paguei por um erro que não cometi. Feminino

Confissão ID: 183214 - Por favor LEIA PRIMEIRO o texto antes de votar. Obrigado.

ATUALIZADO.

LADO PATERNO:
Avô prostituto(infiel),espancava diariamente minha avó que por causa das traições e agressões ficou alcoólatra.
E daqui nasceu meu pai.

LADO MATERNO:
Avô prostituto(infiel),alcoólatra e fumante,quebrava tudo dentro de casa e minha avó uma coitada dependente dele,só não era agredida.
E daqui nasceu minha mãe.

Meu pai conheceu minha mãe,uma mulher emocionalmente e financeiramente dependente,quase analfabeta mal sabia ler e escrever.
Ela passou 20 anos sendo traída e violentamente espancada todos os dias.
Dessa relação teve duas filhas(eu e minha irmã).
Ele batia nela mesmo grávida!

Aos 5 anos vi aquela cena que se repetiria por 20 anos: ele espancava ela e vai até a cozinha pegar a faca para mata-la,ela fica estática e eu a mando correr e ela se salva.
Dia e noite tínhamos que escutar ele a chamar de lixo,vagabunda,vaca.......e fazia ameaças de cortar a cabeça dela e assisti-la sangrar como um boi.
Passava o todo tempo livre falando palavrão e assistindo pôrno.
Eu já com 5 anos não dormia com medo de que ele a matasse e não tivesse chance de salva-la.

Quando eu reagia, ele pegava um pedaço de madeira e partia pra cima de mim, e eu corria pra me salvar.

Gastava tudo que tinha com prostitutas e viviamos sendo despejados das casas de aluguel,passávamos muitas privações por causa dele.

Na cidade era admirado e conhecido por todos como um homem bom,brincava com todos e sempre tinha um conselho pra dar, ninguém jamais imaginou o que ele fazia em casa.
Eu não podia contar pra ninguém,pq ele me ameaçou dizendo que minha mãe pagaria pelo meu erro.

Por causa disso eu tive muitas fobias,tomei remédio pra dormir,tive 3 depressões e fumei cigarro pra tentar aliviar o meu stresses, e isso tudo aos 13 anos.

Não tive ajuda da minha família,não tive tratamento psicológico, tive que passar por tudo sozinha e calada.
Eles diziam que o que eu passava era problema meu e que eu tinha que aguentar.

Depois dos 18 anos eu me formei e começei a estudar pra concurso afim de sairmos daquele inferno mas a vida resolveu me castigar.
Minha irmã depois que formou,manifestou um quadro de esquizofrenia e passou a tomar remédio controlado.

A solução era internar em um manicômio mas eu não deixei por temer pela vida dela,pois fiquei sabendo por enfermeiros que lá acontecia estupros,surras,tratamento de choque e outras maldades.

Eu me sacrifiquei por 5 anos para cuidar dela, tinha que sair com ela que estava obesa e surtada de 5:00 da manha até 23:00 da noite andando sem rumo,afim de protegê-la.

Meu pai não quis nem saber, dizia que eu deveria solta-la e que se ela fosse estuprada, ele não se importaria.

Minha mãe, andava até onde suportava e depois voltava e eu continuava.

Sofri bullyng na cidade,fui ridicularizada,ouvi agressões de vagabundos na rua....
Eu quase morri,não dormia sem remédio e ainda tinha que evitar que minha mãe fosse espancada por aquele animal,era 24h de agressões verbais e físicas.
Eu não tinha paz.

Eu poderia tê-las abandonado e ter ido embora mas o meu coração me impediu de deixar minha mãe e minha irmã para trás.

Em 2015 minha irmã estabilizou e parou de surtar depois de 5 anos de desespero.
Perdi a oportunidade de alguns concursos porque minha mente estava transtornada e eu não conseguia raciocinar.

Não tive infancia e nem adolescência,não saí,não me divertir,não namorei....

Hj eu voltei a estudar e esperar o próximo concurso.
Estou com + de 20 anos de idade e muitas feridas.

Eu vivo estressada,fadigada,cansada e com um desânimo devastador.
Sinto um ódio e uma raiva que nem sempre consigo controlar.
E acreditem: os que me cercam me chamam de estranha porque não tenho namorado,não ajo como uma jovem normal.

Ninguém da minha família se importa com tudo que eu passei,fingem que nada aconteceu e que minha vida foi normal.

Espero passar no concurso e tirar esse canalha do meu pai das nossas vidas mas vou ter que sustentar minha mãe e minha irmã doente pro resto da vida.

Depois que minha mãe se for eu não sei como eu vou cuidar de uma irmã doente.

Os meus sonhos estão destruídos e tenho medo do meu futuro.

Fico me perguntando onde foi que eu errei? A quem eu fiz mal? Qual foi o meu pecado?

Eu ainda não sei o que é viver a vida do lado bom,mal nasci e minha vida já estava acorrentada de problemas,estou envelhecendo e nem conquistei a minha independência financeira,ainda nem iniciei a minha vida amorosa e já estou com enormes cruzes para carregar.

Só me resta olhar para aqueles que são privilegiados em ter paz,ter uma mãe e um pai normal que ama,educa e aconselha e admirar e pensar o quanto são sortudos por terem isso.

Fico triste quando vejo pessoas reclamando da vida por causa de bobagens,desistindo dos sonhos por causa de sua infantilidade.
Não sabem o que é viver em um inferno.

Texto desabafado por JOVEM MULHER , em Sexta, 10 de Novembro de 2017
ÁUDIO: OUVIR O TEXTO - clique em OUVIR O TEXTO e aguarde um pouco - Pausar - Retomar - Parar
Quanto maior o texto, mais tempo demora a começar a leitura. Por favor aguarde.
  • Você já leu todo o texto? Por favor vote este desabafo, clicando nas estrelas. JOVEM MULHER agradece.
Atualmente é quase humanamente impossível ler todas as novas confissões que são publicadas diariamente. Se você considera que esta confissão é ilegal, não está de acordo com as regras (*) do Eu Confesso [* regras listadas na página de publicação de confissões] ou ultrapassa todos os limites do razoável, por favor relate, utilizando o link REPORTAR ABUSO. Obrigado pela sua colaboração.
[ Tags ] leia mais sobre: mãe     pai     filhos     familia     adolescente    

Comentários ao Desabafo de JOVEM MULHER

Por favor seja construtivo nos seus comentários.

0
0
0
0