No Eu Confesso você desabafa em TOTAL ANONIMATO O que espera? Desabafe! Clique no botão à direita.

pub: Você gostaria de saber todos os dados técnicos sobre um site específico? Você tem curiosidade em saber qual o tráfego ou lucro de um site?

Agora é possível e sem custos. Clique aqui e indique o domínio ou endereço do site.

Meu namorado tem vergonha de mim Gay Masculino

Confissão ID: 144812 - Por favor LEIA PRIMEIRO o texto antes de votar. Obrigado.

Partilhar: Facebook Twitter Linkedin

Olá,

Preciso confessar. Meu namorado tem vergonha de mim. E estou me sentindo a pior pessoa do mundo.

Eu estou há quase 2 anos namorando com ele. E nunca foi um segredo de que ele gostou de mim quando me conheceu que eu não era afeminado. Até na hora do sexo, eu era "homem".

Bem, há poucos dias eu fui no bar com ele, afinal é nosso lugar preferido de sair. E estava com alguns amigos dele. Tudo bem até então, até chegar numa hora determinada que quis ir pra casa dormir - ambos de nós sabemos que fico de mau humor com muito sono, e ambos sabemos que quando não está se sentindo bem, tem a total liberdade de ir embora ou falar que quer ir embora. E chegou meia noite, e sinalizei: "Vamos embora?", fez uma cara de que não ouviu e ignorou. Passasse 40 minutos e novamente: "Vamos embora?", bufando pelos cantos decide acatar e então com muita resistência vamos embora. Detalhe do dia, era despedida da amiga dele, ela vai morar no exterior e iria ser a última vez da qual ele iria no bar com ela. Ainda no carro ele comenta isso e me fez sentir péssimo, afinal por que ele não me falou nada lá? Confesso que não tinha percebido a situação, afinal não era minha amiga, eu não ia sentir falta dela igual ele sentirá. Fui insensível e ele foi mudo. Dormimos sem nem boa noite.

Ao acordar cedo na manhã, eu fiz um café e levei na cama. Primeiras palavras da boca dele eram sobre a noite anterior, lá vamos nós "o que será que tem a mais?". Apreensão e medo.

- Viu Pedro... eu não gostei de sua atitude ontem, minha amiga vai se mudar e ela aqui da cidade é a minha única amiga da qual podia falar sobre assuntos da vida. Nenhum amigo meu tive essa intimidade aqui na cidade. Eu não gostei de sua atitude de ontem.

- Ó me desculpa, mas por que você não puxou pro canto e ofereceu "vamos ficar mais um pouco?" "vamos ficar até tardão hoje?", por que? Bastava falar!

- Olha quando você pediu pra ir embora eu ignorei mesmo na primeira vez, eu decidi ficar mais uma hora... mas quando pediu novamente, eu fiquei preocupado, achei que tivesse acontecido algo e quando chegamos no carro e você falou que estava com sono eu fiquei puto! E sem contar que já estava incomodado com você aquela hora...

- O que?

- Olha Pedro eu não sei o porquê, mas no 1 ano e meio de namoro você não era assim, está assim de uns tempos pra cá...

- Assim como?

- Afeminado. Não sei porque quando junta um grupo de pessoas, você começa a requebrar que nem uma bichinha afetadinha. Um nojo, assim quebrar 1 ou 2 vezes, o normal você sempre fez agora eu tava passando vergonha com meus amigos que tinha uma travestizinha conosco...

- ...

- E pra piorar quando chegou, não sei se passou um creme ou o quê, mas você estava com a cara oleosa que parecia um adolescente daqueles espinhudos nojentos, teve uma hora que acho que foi lavar o rosto ou não sei o quê, que voltou mais "gente". Inclusive meu primo veio pra cidade esse fim de semana, e fiquei na dúvida se iria chamar ele pro bar com a gente, mas tive certeza que não, achei que fosse passar vergonha com você.

[...]

Hoje, domingo, ele está com o primo dele e eu em casa escrevendo esse relato. Ontem eu juro que não sei porque não fui pra casa, ainda passei o dia. Ainda me sinto devastado, é realmente duro ouvir críticas de quem a gente gosta. Sem contar que aqui o tom da voz de desdém não dá pra descrever. Eu sei que não quero ser O afeminado, afinal trabalho com pessoas e isso ainda é algo que pode atrapalhar o profissional, mas te diminuir... te jogar pra baixo daquela forma me deixou e ainda estou me sentindo péssimo. Entre nós eu nunca falei que "amaria ele menos", como ele já falou pra mim. Nunca achei que alguém pudesse "amar menos" alguém. Agora eu sei que pode, estou amando ele menos, bem menos. Por me fazer sentir péssimo comigo mesmo: péssimo por ser "travestizinha", péssimo por ter ferrado o rolê dele, péssimo por não ter tato, por ser uma vergonha pra ele, por sentir que ser afeminado ou 'travestizinha' é algo ruim ou errado. Eu sei que não é, mas ainda me sinto mal, me sinto mal por sentir mal.

Provavelmente quem está lendo é hetero, viu... escuta com atenção... agradeça ao universo que você não nasceu gay. Eu digo, é a pior coisa que se pode acontecer com você. Você vive fingindo ser outra pessoa, você vive se escondendo das pessoas, você vive um personagem na rua, você é piada, você não pode dar as mãos no shopping, você não é chamado de afetadinho nojento. E você se gay ou outra orientação, sinto muito por ter lido isso. Eu sei que tem muitas coisas erradas em vários âmbitos, não estou completamente certo ou errado. Me desculpem.

Texto desabafado por Pedro , em Domingo, 04 de Setembro de 2016
ÁUDIO: OUVIR O TEXTO - clique em OUVIR O TEXTO e aguarde um pouco - Pausar - Retomar - Parar
Quanto maior o texto, mais tempo demora a começar a leitura. Por favor aguarde.
  • Você já leu todo o texto? Por favor vote este desabafo, clicando nas estrelas. Pedro agradece.
Atualmente é quase humanamente impossível ler todas as novas confissões que são publicadas diariamente. Se você considera que esta confissão é ilegal, não está de acordo com as regras (*) do Eu Confesso [* regras listadas na página de publicação de confissões] ou ultrapassa todos os limites do razoável, por favor relate, utilizando o link REPORTAR ABUSO. Obrigado pela sua colaboração.
[ Tags ] leia mais sobre: Gay     Vergonha     namorado     afeminado    

Comentários ao Desabafo de Pedro

Por favor seja construtivo nos seus comentários.

0
0
0
0